-

Cinco são presos suspeitos de extorsão e outros crimes que somam desvios de R$ 60 mil

De acordo com a DDF, as prisões aconteceram em duas operações. Na primeira, uma mulher de 32 anos foi presa, no bairro do Valentina, na Zona Sul da Capital, suspeita de receber irregularmente valores de pensão por morte







                                      Objetos foram apreendidos durante as operações
                                                 Objetos foram apreendidos durante as operações


Cinco pessoas foram presas em flagrante, na manhã desta terça-feira (25), na Grande João Pessoa, suspeitas de participação em fraudes relacionadas a recebimentos ilegais de benefícios sociais, extorsão qualificada e associação criminosa. Os desvios somariam mais de R$ 60 mil.


De acordo com a Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF), as prisões aconteceram em duas operações. Na primeira, uma mulher de 32 anos foi presa, no bairro do Valentina, na Zona Sul da Capital, suspeita de receber irregularmente valores de pensão por morte.

A suspeita estaria em posse de cartões benefícios sociais e retirava R$ 950 por mês de maneira irregular. O crime ocorria há pelo menos 22 meses. Ainda segundo a DDF, a suspeita era tutora legal de uma jovem de 19 anos, mas havia informado à vítima que o benefício teria sido suspenso quando ela completou 18 anos. 

Presa, a suspeita foi autuada por apropriação indébita qualificada e aguarda audiência de custódia. Ela foi ser condenada a mais de cinco anos de prisão.

No segundo caso, uma mulher, suas duas filhas e outra pessoa foram presas no município do Conde, na Grande João Pessoa. Elas são suspeitas de participar de uma associação criminosa que extorquia valores financeiros de comerciantes do Conde.

De acordo com a DDF, uma das suspeitas era casada com um homem que foi assassinado em setembro e estava extorquindo familiares do morto, alegando que ele teria deixado uma dívida de R$ 34 mil a traficantes e que se o valor não fosse pago, os bandidos iriam assassinar toda a família.

Os suspeitos foram presos quando estavam prestes a receber R$ 9 mil que seriam pagos por conta da extorsão. Segundo a DDF, todos os presos vão responder por associação criminosa e extorsão qualificada, podendo ser condenados a mais de 18 anos de prisão.

Um quinto suspeito de participar da extorsão conseguiu fugir e é considerado como foragido da polícia.


fonte:portal correio

Compartilhe :

veja também

Publicidade Publicidade Cacimba de Dentro-PB Secretaria de Educação Facebook

últimas notícias