-

Gasolina sobe pela 2ª semana seguida, mas ainda é mais vantajosa que o etanol no País

Litro é vendido, em média, por R$ 3,74 no posto, contra R$ 3,65 praticado duas semanas atrás






                        

Aumento médio foi de R$ 0,09, mas Petrobras estimou alta em R$ 0,12. Portanto, consumidor deve se preparar para novo reajuste (Foto: Marcelo D. Sants/FramePhoto/Folhapress)



O aumento do preço da gasolina, anunciado pela Petrobras nas refinarias no início de dezembro, já se reflete nas bombas de combustíveis. Nas bombas, o preço aumentou, em média, R$ 0,09 nos últimos 15 dias, de acordo com a pesquisa de preços da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).
O preço médio do litro subiu de R$ 3,65 para R$ 3,74 nas últimas duas semanas. O aumento, porém, pode não ter parado por aí, uma vez que a Petrobras estimou o aumento em até R$ 0,12 ao consumidor.
O Acre tem a gasolina mais cara do País, com o litro vendido, em média, por R$ 4,21, seguido pelo Pará (R$ 4,067 em média), Rio de Janeiro (R$ 3,999) pelo Amazonas (R$ 3,989 em média).
Por outro lado, o Estado de São Paulo tem a gasolina mais barata do País, uma vez que os postos vendem o combustível por R$ 3,56 em média.
Mesmo mais cara, a gasolina é mais vantajosa que o etanol em todos os Estados do País. O combustível custa, em média, de R$ 2,67 (São Paulo) até R$ 3,73 (Rio Grande do Sul) — veja abaixo os preços médios por Estado.
A conta considera que abastecer com etanol só vale a pena quando o valor do combustível custar menos do que 70% do preço cobrado pela gasolina. Isso ocorre porque o veículo abastecido com álcool gasta mais litros para percorrer a mesma distância equivalente ao volume utilizado de gasolina.

Compartilhe :

veja também

Publicidade Publicidade Cacimba de Dentro-PB Secretaria de Educação Facebook

últimas notícias