-

BB mantém parte do atendimento em agências fechadas, mas vira alvo do Procon

Segundo assessoria, serviços continuam sendo oferecidos nas antigas agências; Procon e MP-Procon estão alerta para avaliar se fechamento está trazendo prejuízos para consudmiores






Imagem Ilustrativa
Duas das cinco agências do Banco do Brasil que foram fechadas na última sexta-feira (10) na Paraíba ainda continuam disponibilizando o atendimento aos clientes através de caixas eletrônicos. O fechamento das agências virou alvo do O MP-Procon, que, segundo o Correio Online, instaurou um inquérito para investigar esse encerramento dos serviço. Já o Procon de João Pessoa se disponibilizou a apurar supostos casos que tenham causado prejuízo aos consumidores. Veja vídeo abaixo.

De acordo com a assessoria de imprensa do banco, os serviços continuam sendo oferecidos nas antigas agências Cabo Branco e Espaço Cultural, ambas em João Pessoa, por tempo indeterminado. Nos demais locais, apesar do fechamento das agências, os clientes podem utilizar os serviços sem custo através de terminais do Banco 24 horas.

“O cliente não terá custo algum ao utilizar o serviço, dentro do pacote contratado junto ao banco, que dependendo do caso, oferece uma quantidade de transações bem superior ao piso estabelecido pelo Banco Central”, informou a assessoria.

A mudança provocou confusão em alguns usuários, que teriam descrito supostas cobranças por conta das alterações. O banco nega.

De acordo com o diretor geral do MP-Procon, Glauberto Bezerra, o inquérito que vai apurar o fechamento das cinco agências do Banco do Brasil na Paraíba foi instaurado na última segunda-feira.

“Se for efetivamente comprovado que estão cobrando pela transferência, é incorreto da parte do banco e o cliente deve receber o dinheiro de volta. Também veremos o aspecto da ilegalidade em relação a danos morais coletivos”, afirmou. Por sua vez, a diretora do Procon-PB, Kessia Dantas, lembrou que o banco se comprometeu a instalar o consumidor na agência mais próxima de onde ele mora. “E sem alterar o número de conta ou da agência. Não deve haver a cobrança de tarifas além das eventualmente já suportadas pelo consumidor para a manutenção de sua conta”, salientou, ao Correio Online.

Procon-JP

Os clientes das agências do Banco do Brasil que foram fechadas em João Pessoa não devem arcar com a taxa do serviço de transferência e têm a liberdade de optar para qual unidade deseja levar sua conta, segundo esclarece a Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP). O Banco do Brasil fechou quatro agências na Capital e transformou outras duas em postos de atendimento.

O alerta do Procon-JP é, principalmente, para aqueles clientes que utilizam os serviços das agências do Banco do Brasil no Espaço Cultural, Shopping Sul, Mag Shopping, Cabo Branco, Rua Treze de Maio e Centro Administrativo Municipal. De acordo com Ricardo Holanda, titular do Procon-JP, se algum cliente dessas agências perceber que houve cobrança de taxa de transferência ou não receber a opção da escolha de uma nova agência deve acionar a Secretaria imediatamente para que o banco responda por essas abusividades.

“O banco não deve responsabilizar o cliente por uma decisão interna. Não deve haver cobrança de nenhuma taxa de transferência e, ao cliente, deve ser dado o direito de escolha por uma nova agência. Também avisamos que o consumidor deve pedir o ressarcimento ao próprio banco se algum pagamento desse tipo já foi verificado”, explicou Ricardo Holanda.

E acrescenta: “Estamos à disposição para intermediar quaisquer problemas, mas já adiantando que autuaremos o banco se verificarmos qualquer denúncia nesse sentido. Estamos recebendo, por parte desses clientes, pedidos de orientações sobre a cobrança de taxas de transferências”.



Serviços

Nesses terminais, os usuários podem realizar saques, conferir saldos, extratos, realizar pagamentos e agendamento de convênios (água, luz, telefone, operadoras de telefonia etc) e títulos (IPTU, colégios, IPVA etc).

Confira limites de operações no terminais do Banco 24 horas:
Clientes correntistas ou poupadores:

Cartão com Chip: limite individual calculado para o cliente; valor máximo diário permitido R$ 2.000,00;

Cartão sem Chip: limite fixo de R$ 800,00 para todos os clientes;
Das 22h às 6h: R$ 300,00 para todos os clientes.

Clientes beneficiários INSS:

Cartão sem Chip: Não permitido para esse canal;
Das 22h às 6h: R$ 300,00 para cartões com chip.
Novo aplicativo 
Uma novidade é o App do Banco 24 horas, onde o cliente poderá localizar o terminal mais próximo para realizar suas transações, que pode ser baixado no link https://www.banco24horas.com.br/index/app compatível com smartphones e tablets Android, iOS e Windows Phone.
Atualmente o Banco 24 horas conta com 20 mil terminais espalhados em todo o Brasil, e a previsão até o final de 2019 é de triplicar essa quantidade.
por:portal correio

Compartilhe :

veja também

Publicidade Publicidade Cacimba de Dentro-PB Secretaria de Educação Facebook

últimas notícias