-

Líder de Cartaxo tenta apaziguar confronto entre agentes de Saúde e a prefeitura de JP; categoria reclama de quebras sucessivas de acordos

Líder de Cartaxo tenta apaziguar confronto entre agentes de Saúde e a prefeitura de JP; categoria reclama de quebras sucessivas de acordos
As reivindicações de agentes comunitários de saúde e endemias que foi tema essa semana de debates por vereadores da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), tanto no espaço do Pequeno Expediente, quanto como tema de pronunciamento de parlamentares na sessão da última terça-feira (17), teve seus resultados comentados nesta quinta-feira (19), pelo líder do governo na Casa o vereador Milanez Neto (PTB), que defende a manutenção do diálogo com a categoria, para que a gestão municipal e os servidores entrem num acordo.

O parlamentar disse que seu compromisso é dialogar com o governo municipal as demandas da classe, juntamente com os agentes.
“Estou apenas negociando com ele, para que me entreguem a pauta de reinvindicações, para que possa tratar junto ao prefeito Luciano, para sabermos o que poderia avançar e o que não, com a mesma verdade que tratamos no ano passado, evitando um ato político de greve”, disse Neto, destacando ainda: “Meu compromisso é de batalhar fazendo a boa política, a do diálogo. Com essa política poderemos fazer novas conquistas, compreendendo as dificuldades, mas procurando achar soluções viáveis”, enfatizou, em resposta ao que disse o vereador Marcos Henriques (PT), sobre o cumprimento de acordo firmado com a prefeitura ano passado, que prometia, além da entrega de fardamento, protetor solar e crachás de identificação, um diálogo em março deste ano sobre como seria o pagamento do Programa de Qualificação das Ações de Vigilância em Saúde (PQA-VS).
Para Milanez, é de conhecimento público que o dinheiro do PQA-VS só é depositado em agosto ou setembro.
“Esse governo dialoga, reconheceu os agentes de saúde, esse mesmo governo que sempre tratou com respeito e continuará tratando. Há quem diga que os protetores não estão sendo entregues, mas sentei com o coordenador de zoonoses e ele me mostrou a folha de assinatura com a entrega de todos eles”, disse Milanez.
Já sobre a não participação da bancada de situação na caravana da oposição “Eu não vou participar de uma caravana política eu defendo um caravana para procurar e levar soluções e que eu esperei muito par ser convidado para a caravana do IML e não fui e olhe que o IML ainda está interditado”, afirmou Milanez. 
O PROTESTO
Desde ontem os agentes de saúde protestam no Centro de Vigilância em Saúde e Zoonoses, no bairro dos Bancários, em João Pessoa. De acordo com uma das agentes, a manifestação é por melhorias nas condições de trabalho.
As atividades dos agentes de saúde ficarão paralisadas até a sexta-feira (20). Na segunda-feira (23) está prevista uma assembleia que vai discutir o rumo das manifestações.
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) esclarece que tem mantido um diálogo com os representantes da categoria, onde busca resolver as demandas da melhor forma possível. Sobre os equipamentos de trabalho e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), a SMS informou em nota que tem um processo licitatório em andamento para aquisição desses itens e tão logo concluído o processo, os agentes serão equipados.

PB Agora

Compartilhe :

veja também

Publicidade Publicidade Cacimba de Dentro-PB Secretaria de Educação Facebook

últimas notícias